segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Dez regras para se manter bem,com energia boa





 1 – Afaste-se daquelas pessoas que só chegam para compartilhar queixas,problemas,histórias desastrosas,medo e julgamento dos outros.Se alguém procura uma lata para jogar o lixo que tem dentro,que não seja na sua mente.Busque pessoas nutritivas,afaste-se  daquelas que são tóxicas.

​2 – Pague as suas contas a tempo.Ao mesmo tempo, cobre aqueles que te devem ou escolha deixar para lá,se você já percebeu que é impossível receber.Não compre,se não pode pagar,não há nada que roube mais sua energia do que dever e não ter como pagar.

3 – Cumpra as suas promessas.Se você não cumpriu alguma,pergunte-se o porquê desta resistência. Sempre você tem o direito de mudar de opinião, de se desculpar,de compensar,de renegociar e de oferecer outra alternativa diante de uma promessa não cumprida,mesmo que já um costume.A forma mais fácil de evitar o não cumprimento de algo que você não quer fazer é dizer “NÃO” desde o começo.Não sabe dizer NÃO,aprenda!

4 – Elimine,dentro do possível,e delegue aquelas tarefas que você prefere não fazer,dedicando o seu tempo àquilo que,sim,você desfruta fazer.

​5 – Dê permissão a você mesmo para um descanso,quando você estiver em um momento que o necessite e dê permissão a você mesmo para agir quando estiver em um momento de oportunidade.

6 – Jogue fora,recolha e organize…nada te tira mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que você já não necessita.

7 – Dê prioridade à sua saúde,sem a máquina do corpo trabalhando ao máximo,você não pode fazer muito.Tome tempo para perceber o que seu corpo está te dizendo.

8 – Enfrente as situações tóxicas que você está tolerando,desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo.Tome a ação necessária.

9 – Aceite. Não é resignação,mas nada te faz perder mais energia que o resistir e brigar contra uma situação que você não pode mudar.

10 – Perdoe… deixe ir uma situação que está te causando dor…você sempre pode escolher deixar ir a dor da recordação.

Dalai Lama

Amor,Luz e Paz
 

domingo, 29 de novembro de 2015

Meditação


"Cedo pela manhã ou à tardinha,agende-se para ter 10 ou 20 minutos para si . 
Encontre um local tranquilo,sente-se e repouse o olhar em algo que seja agradável. 
Gentilmente retire-se das imagens e barulhos externos. 
Torne-se o observador dos seus pensamentos.  
Não tente parar de pensar,não julgue,apenas observe. 
Gradualmente os pensamentos acalmam e você começa a sentir bem-estar. 
Crie um pensamento sobre você. 
Por exemplo:eu sou um ser de paz. 
Mantenha esse pensamento na tela da mente. 
Aprecie os sentimentos positivos que surgem a partir desse único pensamento. 
 Termine sua meditação,fechando seus olhos e criando silêncio interior."

BK Meera,Self-discovery, 
World Renewal,September 2003

Namastê

 

Influência divina

Quando você torna Deus seu companheiro,o impossível torna-se possível. 
Há o suporte Dele na relação com você. 
Ele não o abandona. 
Ele não o diminui. 
Ele o aceita. 
Ele o segura. 
Porque você é sagrado para Ele. 
Quando você sente essa influência divina,você fica muito inspirado.
 Você expressa mais gentileza,generosidade,tolerância e especialmente não-violência. 
Você não tem o sentimento de ser melhor,superior ou inferior mas o de ser equânime. 
Haverá o pensamento de que,assim como você,os outros também são bons.”

Anthony Strano

Brahma Kumaris

 

sábado, 28 de novembro de 2015

Grandeza


"Um grande local de trabalho seria aquele onde houvesse altos níveis de confiança,desempenho e aquisição,como um resultado de equipe e da cooperação dos indivíduos. 
Águias geralmente voam sozinhas. 
Mas se estamos falando de grandeza no trabalho,deveria ser como um bando de águias. 
Indivíduos que são muito,muito fortes em seus próprios valores, assertivos,confiantes em sua posição e identidade. 
Pessoas que desejam doar e que são capazes de agir por um grande propósito."

Brian Bacon

Brahma Kumaris

Namastê

Bonito...


Bonito é sorrir pro invisível e driblar o pessimismo!

Bonito é ter coragem e arriscar um refrão que traga rima e cor ao dia!

Bonito é ser feliz e acreditar que a sorte é você quem traz! 

Bonito é aceitar, é permitir, é respeitar, é voltar atrás quando preciso,é se calar. 

Bonito é ser de verdade,não viver de metades e acreditar que o melhor vem!

Bonita é essa sua crença no outro,essa sua crença no mundo,essa sua fé no amanhã!


Bonito é quando você veste esse sorriso e se mantém forte e sábio esperando o próximo obstáculo vir!


Bonito mesmo é não parar nunca. 


Bonito é reagir! 

(A vida nos põe a prova e a única coisa que ela exige de nós é coragem pra não deixar de sorrir! Siga!)

Ana Nunes


Amor,Luz e Paz

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

A paz reside em não julgar


Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte da sua energia.

Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.
Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe, nem utilize palavras que projetem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de energia.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada.
Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia.
O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e ações, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.

Se identifica-se com o êxito, terá êxito. Se identifica-se com o fracasso, terá fracasso.
Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna. Aprenda a ser como o universo, escutando e refletindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.

Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reações emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluida.

Não se dê demasiada importância e seja humilde. Pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões.
Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente, invisível, misteriosa, indefinível, insondável como um grande sábio.

Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário. Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades, a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos.

Tenha confiança em si mesmo. Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros.

Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.
Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão.
Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria. Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o fato.

Não saber é muito incômodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.
Evite julgar ou criticar. O verdadeiro sábio é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade.

Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.

O sábio tolera tudo sem dizer uma palavra. Tudo o que o incomoda nos outros é uma projeção do que não venceu em si mesmo.

Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida. Ocupe-se de si mesmo, não se defenda.
Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.

Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afetam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz.

O seu silêncio interno torna-o impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo. Pratique a arte de não falar.

Tome algumas horas para se abster de falar. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do saber ilimitado, em vez de tentar explicar o que é esse saber.

Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação.
Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre.

O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida de tudo o que existe no mundo.
Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser.

(fonte:www.fasdapsicanalise.com.br)

Fraternos Abraços










A autoconsciência é trabalhosa


Por que aceitamos,por que nós seguimos?Seguimos a autoridade do outro,a experiência do outro e,então,duvidamos dela;esta busca pela autoridade e sua sequência,desilusão,é um processo doloroso para a maioria de nós.Nós maldizemos ou criticamos a autoridade uma vez aceita,o líder,o mestre,mas não examinamos nosso próprio anseio por uma autoridade que possa dirigir nossa conduta.Uma vez que compreendemos este anseio,compreenderemos a significação da dúvida.



A autoconsciência é trabalhosa,e desde que a maioria de nós prefere um modo fácil, ilusório,nós criamos a autoridade que dá forma e padrão à nossa vida.Esta autoridade pode ser o coletivo,o Estado;ou pode ser o pessoal,o mestre,o salvador,o guru.A autoridade de qualquer espécie é ofuscante,ela traz negligência;e como a maioria de nós considera que ser reflexivo é ter dor,nos entregamos à autoridade.A autoridade engendra poder,e o poder sempre se torna centralizador e,portanto,completamente corruptor;ele corrompe não só o manipulador do poder,mas também aquele que o segue.A autoridade do conhecimento e da experiência é perversora,esteja investida no mestre,seu representante ou o sacerdote.É sua própria vida,este conflito aparentemente infindável,que é significativa, e não o padrão ou o líder.A autoridade do mestre e o sacerdote afastam você do ponto central,que é o conflito dentro de você mesmo.



Nós ouvimos com esperança e medo;buscamos a luz do outro mas não estamos alertamente passivos para sermos capazes de compreender.Se o liberado parece preencher nossos desejos,nós o aceitamos;se não,continuamos nossa busca por aquele que o fará;o que a maioria de nós deseja é gratificação em diferentes níveis.O importante não é como reconhecer aquele que é iluminado mas como compreender a você mesmo.Nenhuma autoridade aqui ou lá adiante pode lhe dar conhecimento de si mesmo;sem autoconhecimento não há libertação da ignorância,do sofrimento.



A maioria de nós está satisfeita com a autoridade porque ela nos dá uma continuidade,uma certeza,uma sensação de se estar protegido.Mas um homem que queira compreender as implicações desta profunda revolução psicológica deve estar livre da autoridade,não deve?Ele não pode considerar nenhuma autoridade,seja de sua própria criação ou imposta a ele por outro.E isto é possível?É possível para mim não confiar na autoridade de minha própria experiência?Mesmo quando rejeitei todas as expressões exteriores de autoridade – livros,professores,sacerdotes,igrejas, crenças - ainda tenho o sentimento de que ao menos posso confiar em meu próprio julgamento,em minhas próprias experiências,em minha própria análise.Mas posso eu confiar em minha experiência,meu julgamento,minha análise?

Minha experiência é o resultado de meu condicionamento,não é?Eu posso ter sido criado como muçulmano ou budista ou hindu,e minha experiência dependerá de minha base cultural, econômica,social e religiosa,assim como a sua.E posso eu confiar nisso?Posso confiar como meu guia,como esperança,como a visão que me dará fé em meu próprio julgamento,que novamente é o resultado de memórias acumuladas,experiências,o condicionamento do passado se encontrando com o presente?Ora,quando me fiz todas estas perguntas e estou consciente deste problema,vejo que só pode haver um estado no qual realidade,inovação,pode surgir,que gera uma revolução.Esse estado existe quando a mente está completamente vazia do passado,quando não existe analista,nem experiência,nem julgamento,nem autoridade de qualquer tipo.



A mudança acontece quando não existe medo,quando não existe nem experimentador nem experiência;só então acontece a revolução que está além do tempo.Mas isso não pode acontecer enquanto estou tentando mudar o “eu”, enquanto estou tentando mudar o que é em outra coisa.Eu sou o resultado de todas as compulsões,persuasões sociais e espirituais,e de todo o condicionamento baseado na ambição – meu pensamento se baseia nisso.Para me libertar desse condicionamento,dessa ambição,eu digo a mim mesmo:“Eu não devo ser ambicioso; devo praticar a não-ambição”.Mas tal ação está,ainda,dentro do campo do tempo,é ainda a atividade da mente.Apenas veja isso.Não diga:“Como vou chegar nesse estado onde sou não-ambicioso?”Isso não é importante.Não é importante ser não-ambicioso;o importante é compreender que a mente que está tentando sair de um estado para outro está ainda funcionando dentro do campo do tempo,e portanto, não há revolução,não há mudança.Se você quiser,realmente,compreender isto,então a semente dessa revolução radical já foi plantada e isso vai operar:você não tem nada a fazer.

Krishnamurti



(Fonte:The Book of Life)
(www.jkrishnamurti.org/pt)


Namastê

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Personalidade


Ninguém desenvolve sua personalidade porque alguém lhe disse que seria bom e aconselhável fazê-lo.

A natureza jamais se deixa impressionar por conselhos dados com boa intenção.

Somente algo que obrigue atuando como causa é que move a natureza,e também a natureza humana.

Sem haver necessidade,nada muda e menos ainda a personalidade humana.

Ela é imensamente conservadora,para não dizer inerte.

Só a necessidade mais premente consegue ativá-la.

Carl Gustav Jung - O Desenvolvimento da Personalidade

Fraternos Abraços

O Pai Nosso*Do original em aramaico


Ó Fonte da Manifestação! Alento da vida!
Pai-Mãe do Cosmo!
Faze Tua Luz brilhar dentro de nós,
para que possamos torná-la útil.
Ajuda-nos a seguir nosso caminho
movidos apenas pelo sentimento que emana de Ti.
Que nosso eu possa estar em sintonia contigo,
para que caminhemos com realeza com todos
os outros seres criados.
Estabelece Teu Reino de unidade agora.
Que Teu desejo e os nossos sejam um só,
em toda a luz, assim como em todas as formas.
Dá-nos o que precisamos cada dia, em pão e compreensão.
Desfaz os laços dos erros que nos prendem,
assim como nós soltamos as amarras que mantemos da culpa dos outros.
Não permita que a superficialidade e a aparência das coisas do mundo nos iludam.
Mas liberta-nos de tudo que nos aprisiona.
E não nos deixe sermos tomados pelo esquecimento
de que de ti nasce a vontade que tudo governa,
o poder e a força viva de todo movimento,
e a melodia que tudo embeleza
e de idade em idade tudo renova.
Amém.


Amor,Luz e Paz

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

PODEROSA ORAÇÃO DE CURA À KUAN YIN

O lago congelado


Na Alemanha, duas crianças patinavam num lago congelado pelo rigoroso inverno. Era uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou. A outra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças. Após um imenso esforço, conseguiu, por fim, quebrá-lo e salvar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia acontecido, um deles perguntou ao menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
- Pode nos dizer como?
- É simples – respondeu o velho. Não havia ninguém ao seu redor para dizer a ele que não seria capaz.
 

(autor desconhecido)

Compartilhei este texto para refletirmos sobre sua mensagem. Nunca desista dos seus sonhos, metas e objetivos, mesmo que existam pessoas lhe dizendo que eles são impossíveis de serem alcançados. Sempre haverá pessoas que lhe dirão que é impossível. Não dê ouvidos. Coloque toda sua atitude, garra e determinação na direção de seus sonhos.Sonhos foram feitos para serem realizados.

(fonte:www.facebook.com/andremansuradvogadosassociados)

Amor,Luz e Paz

Luz


Somos a Luz do mundo.
Assim como a luz física é formada por um espectro de cores,a luz espiritual é composta de paz,amor, verdade,felicidade e pureza.
Quanto mais usamos essas virtudes na vida diária,mais luminosos nos tornamos e mais impacto criamos ao redor.
Esse é o momento de revelar a luz da Alma através de bons pensamentos, sentimentos e atos.
O tempo e o mundo estão esperando por isso.

Brahma Kumaris

Namastê

 

15 Coisas que você precisa abandonar para ser feliz


1. Desista da sua necessidade de estar sempre certo.

2. Desista da sua necessidade de controle.

3. Pare de culpar os outros.

4. Abandone as conversinhas auto-destrutivas.


5. Deixe de lado as crenças limitadoras.


6. Pare de reclamar.


7. Esqueça o luxo de criticar.


8. Desista da sua necessidade de impressionar os outros.


9. Abra mão da sua resistência à mudança.


10. Esqueça os rótulos.


11. Abandone os seus medos.


12. Desista de suas desculpas.


13. Deixe o passado no passado.


14. Desapegue do apego.


15. Pare de viver a sua vida segundo as expectativas das outras pessoas.



Sinta Amor e Gratidão Por Você!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Quando uma porta se fecha,outra se abre...


A vida é cheia de oportunidades, só é preciso saber como conseguir as nossas. Por isso é falado de abrir portas. Às vezes pensamos que quando algo se acaba, o mundo cai sobre nossas cabeças vertiginosamente. No entanto, existe outra maneira de olhar para a situação, talvez estamos sendo abençoados com o dom de uma nova possibilidade para iniciarmos outra aventura emocionante.
Então, agora proponho um exercício de reflexão. Nos próximos minutos, vamos nos perguntar por que as portas estão fechadas, o que a experiência e sabedoria nos quer ensinar e como podemos usar esse conhecimento para abrir novos mundos cheios de oportunidades.

“Não seja como a maioria das pessoas, que morrem à espera de sua chance e passam a vida dizendo: ainda não chegou a minha vez.” – Hector Tassinari

Por que uma porta se fecha?

Alguma vez você já se perguntou por que uma porta se fecha? Não se esqueça que estamos falando em sentido figurado. Uma porta física pode ser fechada por um impulso de vento, por uma manivela, por engano … existem muitas possibilidades.
Agora, vamos trazer ao contexto da vida humana. Por que as portas fecham ou as fechamos? Aqui estão algumas razões:
  • Um relacionamento que termina. Você pode pensar que, quando não há mais nada para lutar em seu relacionamento, você fecha a porta, porque onde antes havia chamas e  um fogo poderoso, já nem existem sequer brasas ou cinzas.
  • Uma amizade que se rompe. Às vezes, um bom amigo pode nos trair tanto, que não somos capazes de perdoar. Nós fechamos a porta para evitar mais danos e acabamos com um relacionamento apenas para fugir da dor.
  • Um trabalho que se acaba. Muitas vezes em empregos que não são felizes, ou porque aparecem novas oportunidades de negócios, decidimos buscar outros caminhos profissionais. Às vezes, são decisões dolorosas e difíceis de tomar.

O que acontece quando você fecha uma porta?

Na maioria dos casos, fechar uma porta causa enorme dor. Se você tem que deixar o seu parceiro porque as coisas já não dão acerto, acabar amizade com alguém, deixar um trabalho no qual estava feliz, deixar a cidade que você vive … tudo pode causar um grande sentimento de tristeza.
Agora, pense sobre as circunstâncias que nos conduziram a fechar as portas. Por que nós chegamos a este ponto? O que aconteceu que me levou a deixar o meu parceiro, que uma vez foi o centro da minha vida? Por que eu tenho de deixar a cidade onde estou feliz?
Pense muito bem sobre as decisões que você toma, e por que chegou a essa situação. Não dedique-se a julgar os outros pelo o que acontece com você, e encontre sua parcela de culpa, porque sempre existe algo que você poderia ter feito melhor ou deveria ter dito antes. Ou talvez não, mas você precisa conhecer-se bem, analisar e aprender.

Novas portas se abrem

Agora, uma vez que fechamos a porta e refletimos sobre os acontecimentos que nos levaram a esta situação, é hora de descobrir novas oportunidades e apreciar o mundo que se abre diante de nós. Abrace-o com toda a sua força, porque ainda há muito a fazer.

“Um problema é uma oportunidade para você fazer o seu melhor.” -Duke Ellington

Você passou por uma má experiência tendo que fechar a porta para alguém ou alguma coisa que amava, ou com a qual se importava. Você pensou sabiamente e aprendeu lições difíceis, com o acontecido. Agora, com estas novas lições aprendidas, você deve olhar para o futuro com otimismo e descobrir novas oportunidades de abertura diante de seus olhos.
Você tem mais experiência e sabedoria. Use-as para aprender sobre o que você fez de errado, e evitar a repetição. Aproveite todas as oportunidades que a vida oferece.
Nada se acaba. Há muitas portas para serem abertas, aventuras para serem apreciadas, pessoas para conhecer, trabalhos que ainda precisam ser feito, cidades a visitar …
____________
Fonte: La Mente es Maravilhosa – Traduzido pela Equipe de O SEGREDO
(fonte:thesecret.tv.br)

Fraternos Abraços

Reflexão






Já me preocupei muito com os distanciamentos, ja sofri demais com os afastamentos, hoje não mais. Aprendi que todos que entram em nossa vida tem um propósito, e nem todos são aptos a nos conhecer, a nos tolerar, a nos aceitar ou a nos amar do jeito que somos, embora façam parte da nossa história.


Não permito meu mundo cair porque alguém não gostou de mim, ou porque alguém não me achou legal, ou porque alguém traiu minha confiança, acho que tudo se faz necessário para que os nossos olhos sejam abertos , e a gente cresça de alguma forma. 

Cada um é cada um, e eu acredito que os que chegam pra ficar são os que Deus escolheu pra nos cuidar, nos amar, nos exortar quando for preciso, e nos valorizar mesmo com tantos defeitos. 

A gente as vezes se ocupa demais com coisas pequenas, se dói demais pelo que não vale a pena, e não atentamos para os livramentos que Deus nos dá, não percebemos que muitas vezes ele leva pra longe exatamente aqueles que de alguma forma só nos fazem mal, que ao invés de caminhar do nosso lado, nos apunhalam pelas costas e que jamais fariam por nós o que muitas vezes fizemos por eles. 

Há certas coisas que a gente só passa a entender quando acontece com a gente.... 

Mesmo que todos a nossa volta tente nos avisar... 

Mas acreditem ... a gente aprende pra nunca mais errar .... eu aprendi.. e ainda continuo aprendendo.

Cecilia Sfalsin

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Introspecção


Na vida,nós nos encontraremos em muitas situações em que não teremos muita escolha a não ser seguir adiante.

Teremos que fazer certas coisas apesar do nosso medo.

Teremos que agir com fé e coragem,não importa o quanto for difícil ignorar nossas apreensões.

Essa é a parte da decisão de viver.

Faça - ainda que esteja com medo! (...)

Ponha-se em ação para conseguir.

Ponha sua boca para trabalhar em seu favor,e quando você menos esperar,esse medo será uma memória distante.

Você começará a viver de maneira nova e diferente:com vigor,entusiasmo e cheio de fé.


(Trecho do livro:Você é maior do que seus medos,de Marcos Witt)

Amor,Luz e Paz

Afastar-se de pessoas conflitivas melhora a saúde e a alma


Sério, afastar-se de conflitos aumenta a nossa saúde física e emocional. Algumas pessoas nos 
cansam, nos sugam energia e aniquilam nossa capacidade de reação. Elas são verdadeiras destruidoras da nossa saúde e paz interior, adoecem nossa capacidade emocional e distorcem nossas sensibilidades.
A verdade é que ao longo do tempo, passamos a desconhecer muitas pessoas que pensávamos conhecer, e percebemos que vivemos sujeitos às suas exigências, sua conversa, seu comportamento e, especialmente, suas emoções tóxicas.
Essas pessoas não sabem como respeitar e considerar os outros, e os utilizam como marionetes de seu mau caráter e alvos de conflitos externos e internos. Elas não vivem e deixam viver e, portanto, impedem o desenvolvimento e crescimento pessoal dos que as rodeiam.

“Podem fazer isso de forma consciente ou não, mas é evidente que nos afogam e intoxicam, nos fazendo sentirmos vulneráveis, que fiquemos com raiva facilmente ou que desejemos fugir e abandonar tudo.”

Obviamente, embora fosse mais adequado, nem sempre podemos nos afastar fisicamente destas pessoas, pois podem ser da família ou colegas. No entanto, se tivermos a possibilidade de tomar distância física, é a medida mais adequada para cuidarmos de nossa saúde.
No entanto, podendo ou não fazê-lo, o importante é conseguir um distanciamento emocional. Então, o melhor a fazer é começarmos a ter a força para nos mantermos fora de sua capacidade de ação, não permitindo influenciem nosso comportamento.

Como podemos nos distanciar emocionalmente de alguém que nos fere?

Se tem alguém em sua vida que te machuca, você pode jogar com a vantagem da antecipação, porque sabe que suas reações ou intenções se tornarão mais previsíveis.
A este respeito, deve-se enfatizar o que mencionamos acima, talvez as pessoas ao nosso redor não queiram criar mau ambiente, mas não sabem se relacionar com o meio ambiente de outra forma.
Ou seja, pare de dar importância ao que essas pessoas fazem e focar-se nos problemas que estão te criando, assim terá mais oportunidades de crescimento e parará de minar sua força e autoestima.
Por estas razões, temos que jogar com as expectativas. Esperamos tanto dos outros que somos incapazes de aceitar a realidade como ela é. Isto gera desapontamentos e desilusões, alimentando uma atmosfera na qual é muito difícil respirar.

“Manter perspectiva nos ajudará a alcançar certa indiferença e desceremos dessa montanha-russa emocional, nos separando de nossas preocupações e liberando nossas inseguranças e reações desproporcionais.

A ideia é iluminar nossas mentes e expor nossos pensamentos e emoções sem medo das consequências, quando chegar a hora. Isto terá um resultado tão rápido e direto quanto satisfatório: nossos problemas irão diminuir e poderemos viver em paz.”

Quando nos afastamos da dor, nos aproximamos da felicidade

Afaste-se do medo e aproxime-se da indiferença. Não se machuque tentando manter uma boa impressão sobre os outros ou pensando que sempre têm boas intenções.
Dizem que quando alguém tem a intenção de prejudicar-nos, o melhor desprezo que podemos fazer é não dar apreciação; ou seja, não deixar que minem a nossa autoestima e ignorar as mensagens negativas.
Ambientes tóxicos e conflitantes têm uma capacidade de contágio devastadora para a nossa saúde. Quanto mais tomarmos distância mais emocional deles, melhor nos sentiremos.

“A vida é muito curta para viver em angústia. Assim, ame as pessoas que te tratam bem e distancie-se daquelas que não o fazem. Sem arrependimentos.”

___
Traduzido pela equipe de O Segredo
Fonte: La Mente es Maravillosa
(http://thesecret.tv.br)

Fraternos Abraços

sábado, 21 de novembro de 2015

Aprendizagem


"A aprendizagem para a vida funciona em quatro níveis: 
(1) informação - escutar, 
(2) conhecimento - entender, 
(3) sabedoria - fazer 
e (4) verdade - ser. 
Mas as pessoas e os sistemas tendem a ficar nos dois primeiros níveis.
 Para haver mudança efetiva precisamos prestar a mesma atenção em sermos sábios. 
Gradualmente,a sabedoria em ação cria uma pessoa verdadeira. 
O que ela põe em prática é o que ela se torna: 
a personificação da paz,respeito e generosidade."

Brahma Kumaris

Namastê

 

Aprenda a seguir os seus instintos


Com o tempo você aprende que é necessário acalmar e voltar seus ouvidos para dentro,escutar a voz do seu coração e do seu espírito.
Aprende que na Vida você não deve "seguir" ninguém,mas sim,andar juntos.
Aprende também ver as pessoas ao seu redor de um outro panorama,começa ver que cada pessoa escolhe o caminho do seu interesse particular e você fica perdendo o seu tempo querendo entender os caminhos e posturas.
Mas na realidade você nada mais está que perdendo o seu tempo.
Não existe a necessidade de querer entender nada que venha de terceiros,não perca o seu tempo pensando em todos,pense naqueles que realmente vale apena e o principal,pense em você!
Aprendi,que devo em qualquer situação que for pensar primeiramente em mim,pensar nas situações onde eu consiga ter pontos positivos,mas não pontos positivos para os olhos dos outros.
Pontos positivos para os meus olhos e minha vida.
Despertar o Instinto é começar a pensar em você mesmo,para depois pensar nos outros.
Isso não é ser injusto,ser arrogante ou coisa do tipo.
Isso é ser sincero com você mesmo e despertar para sua Vida,sem melindres ou apontamento de dedo.
Porque afinal o que mais vemos por aí é cada um defendendo os seus interesses.
Bora despertar e deixar o instinto falar bem alto.
Ou suas atitudes são reflexo dos seus medos?
Ok! Continue assim...
Hora de começar escrever minha história,independente de pessoas,credos ou religião.
Deixar o Instinto gritar!
Da licença,estou passando...

(fonte:www.facebook.com/thiagoteleton)

Amor,Luz,Paz e Gratidão

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O fundo do poço é o melhor lugar para fazer um retiro existencial


Temos medo do fundo do poço.
Temos medo de chegar ao fundo do poço e, mais do que isso, temos medo de ficarmos estagnados no fundo do poço. Vivemos tentando evitar chegar nele porque existe uma consciência comum de que quem o alcança não sairá dele tão facilmente. Será?

Mas o que é o fundo do poço?
Temos tanto medo dele que até evitamos pensar nele. Para mim, chegar ao fundo do poço pode ser uma desistência em massa. Uma parada brusca, uma desaceleração. Um intervalo. Uma necessidade de voltar ao ponto zero e ficar ali por um tempo.

Chegar ao fundo do poço pode ser um cansaço que vem se acumulando na alma e cavando um buraco fundo onde são depositados aqueles sentimentos que não tivemos tempo de encarar e lidar na nossa alucinada maratona de matar um leão por dia.

O fundo do poço é um depósito de nós mesmos, um porão que nunca entramos, onde vamos jogando tudo aquilo que ainda não pudemos nos desfazer e desapegar, tudo aquilo que deixamos pra pensar e resolver depois. Todos aqueles sentimentos ‘inúteis’ e ‘feios’, que se ficarem habitando cotidianamente nossa alma, nos travam o rápido caminhar. Então tomamos a decisão mais fácil, tira-los da vista. Vão para o porão da alma, vão para o fundo do poço.

Ninguém quer chegar ao fundo do poço, ninguém quer passar um bom tempo no fundo do poço, ninguém quer mostrar ao mundo seu fundo do poço. A vida é tão curta, queremos mostrar ao mundo o que em nós é jardim e casa arrumada, os ambientes sorridentes, bem iluminados e arejados, festivos. Aprendemos desde cedo a cimentar os nossos próprios porões, a trancar a sete chaves e esquecer o acesso. Temos vergonha de dar qualquer pista de que estamos perto do fundo do poço e temos pavor de pensar em perder algum tempo de vida nesse lugar mofado, escuro, cheio de entulhos e fantasmas.

Se por qualquer motivo, a vida traz à tona nosso fundo do poço, nossa primeira reação é querer disfarçar e sair dali o quanto antes. Queremos pegar impulso e voltar para a nossa incessável engrenagem diária, voltar a nos encaixar, voltar a sermos bonitos, bem resolvidos, como todo mundo. Queremos recuperar o equilíbrio.

Por que temos tanto medo do fundo do poço?
Temos medo do desconhecido, queremos percorrer apenas as estradas mapeadas. Ao invés de tentarmos sermos mais humanos, empáticos, profundos com esses nossos lados, fingimos que eles não existem. Marginalizamos o que em nós é obscuro e insólito. Tudo que é desconhecido nos causa medo. Não queremos sentir medo e nem causar medo. Então seguimos nas nossas velhas estradas rasas e pavimentadas.

Temos medo também do nosso próprio silêncio. Falamos muito de tudo e de todos o tempo todo para não deixarmos nosso pensamento escutar os ecos de nossa alma. Sabemos falar sobre tudo, mas não sabemos expressar o que em nós é grande e misterioso. E no nosso fundo do poço, o silêncio grita. E temos medo de escutá-lo. Temos medo das verdades que nossos silêncios trazem.

Além disso, temos medo de mostrar ao mundo que estamos no fundo do poço. Não aceitamos admitir que não queremos mais participar da maratona de matar um leão por dia, que fraquejamos, que perdemos, que estamos frustrados, que precisamos de um bom tempo sozinhos para processar e limpar o velho porão cheio de sentimentos mofados e mal cheirosos que se não forem organizados em algum momento, deteriorarão nossa alma. Temos vergonha social de admitir nosso fundo do poço.

E, finalmente, temos medo também de nunca mais sairmos dele. Temos medo de não conseguirmos voltar, de não termos forças para enfrentar tudo, temos medo de ficarmos para trás, de perdermos tempo, e de perdermos a vida. Presos e estagnados num porão que parou no tempo.

Temos tantos medos!
Engraçado, temos medo de perder tempo e de perder a vida. Mas, perder um pedaço do que somos realmente, mesmo que feio, mesmo que sombrio, é viver por inteiro?
Queremos seguir a vida apenas com nossas vitórias estampadas na nossa fachada.
Ao encobrir nosso fundo do poço, enganamos o mundo, mas ele continua grande e profundo em algum esconderijo de nós mesmos.

É… mas e se aceitamos ficar um tempo no fundo do poço?
E se olharmos para os medos e aprendermos a encarar a nós mesmos de frente? E se concordarmos em permanecer quietos e silenciosos depois que tudo se esgotou (amor, trabalho, dinheiro)? E se ao invés de sairmos correndo procurando outro amor, trabalho, dinheiro, esperarmos um pouco, escutarmos o silêncio?

E se ousarmos usar o fundo do poço para fazer um retiro existencial? Quase como um templo de meditação, fecharmos as janelas para o mundo e tentarmos ouvir essas versões clandestinas de nós mesmos.
E se aprendermos a aceitar o que em nós parecia inaceitável?

Já que o fundo do poço é onde tudo se esgotou, não temos mesmo nada mais a perder. Então nos demoremos um pouco nele!

Pode ser que percebamos que o que eram fantasmas aterrorizadores são, na verdade, uma grande parte do que nos constitui.

Sair rapidamente do fundo do poço pode significar voltar para o mesmo velho caminhar. E tudo pode tornar a ficar razoavelmente bem, na medida em que continuarmos nos equilibrando entre cavar e camuflar buracos.

Ficar um tempo no fundo do poço pode significar encontrar riquezas escondidas, mapas de tesouro, caminhos alternativos e verdades ocultas. E aí poderemos voltar a superfície sem ajuda de escadas e esforços de impulsos, porque teremos desenvolvido asas.

(fonte:thesecret.tv.br)

Amor,Luz e Paz

Sucesso


“Muitas vezes agimos instantaneamente diante de uma situação. 
Mas aqueles que são bem sucedidos analisam a situação antes de agir.
 Tais pessoas anteveem o resultado de suas ações e por isso procuram fazer a coisa certa evitando contratempos futuros. 
Elas dão o melhor de si a cada escolha. 
Quando dou tempo para mim e penso antes de realizar qualquer ação, consigo ser claro em meu pensamento. 
As consequências da ação que desejo tomar ficam claras na minha mente e as decisões que tomo para superar a situação dão certo. Assim,o sucesso vem de forma fácil e segura.”

Brahma Kumaris

Namastê

 

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

"Maturidade Emocional"







A expressão "maturidade emocional" é muito usada e poucas vezes definida com clareza;termos vagos são geradores de confusão e uso indevido.


A primeira e principal característica de uma pessoa desprovida de maturidade emocional é a baixa tolerância a frustrações e contrariedades.

Pessoas "amadurecidas" também se aborrecem com situações que lhes frustram ou contrariam;porém,não descarregam sua revolta sobre terceiros.

Os mais maduros tendem a aprender com as situações que lhes frustram:fazem autocrítica e não apontam o dedo para fora em busca do culpado.

Aqueles que têm maturidade emocional costumam ter humor estável e tratar as pessoas com cuidado e consideração:não são criaturas "de lua"!

As pessoas portadoras de boa inteligência emocional costumam ser as mais maduras:são empáticas e delicadas no trato com colegas de trabalho.

Os que têm boa inteligência emocional desenvolvem grande habilidade para lidar com diferenças de opinião: respeitam o ponto de vista alheio.

Por Flávio Gikovate

Fraternos Abraços

"Picuinha"


"Picuinha" é aquela coisa que é bem definida por comportamentos desequilibrados e sem nexo algum, intriguinhas bobas,pirraças,conversinhas,fofoquinhas,cutucada exagerada pra coçar ego,e uma série de condutas que geram contendas,divisões,inimizades,opressão,e uma falta danada do que fazer.

Resolver insatisfações no grito é colocar nas mãos do seu adversário a sua insegurança,a sua falta de disposição para lidar com a situação e a certeza de que ele precisa para se sentir o máximo por ter atingido você.

Na melhor das hipóteses e mediante a tamanha fraqueza alheia,procure algo interessante pra fazer,ignore a maldade,e se liga naquilo que faz bem a você...

Invista na paz ,e conte até dez,isto é exercitar a sensatez,isto é não se perder por quem anda se perdendo de vez.

 Cecilia Sfalsin

Amor,Luz,Paz e Gratidão

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Autodeterminação


Não podemos nos encontrar nos outros.
Não podemos viver para os outros,não podemos ser o que os outros querem que sejamos,porque o que desejam não é o que somos.
Esta é uma verdade tão simples,no entanto,é talvez a maior causa do sofrimento e luta psicológica humana.
Muitas vezes é mais simples para nós tornarmo-nos o que os outros desejam, mas,ao fazelo,renunciamos aos nossos sonhos,abandonamos nossas esperanças,passamos por cima de nossas necessidades.
Isto faz com que nos sintamos fracos,impotentes,sem um ego verdadeiro.
Possuímos tudo que é necessário para nos tornarmos o que somos. 

Inicialmente devemos nos aceitar como somos com todo nosso potencial.
Devemos seguir nossos impulsos em direção à autorrealização de uma forma pacífica,paciente e disciplinada.
Munidos da ousadia para voltarmos para dentro e nos livrarmos da tirania das vontades dos que nos cercam,devemos determinar nosso caminho.
O amor não pode ser justificativa para dominação. 

Há uma expressão verdadeira que diz:
"Use as coisas,ame as pessoas".
É assustador como muitas pessoas fazem justamente o contrário em nome do amor:
pais que usam os filhos,maridos que usam as esposas,educadores que usam os alunos,radicais que usam a sociedade.
Usam as vidas dos outros para afirmar a própria natureza e valor.
A dominação em um relacionamento,não importa a que título,jamais será amor.
"O maior bem que podemos fazer para a humanidade é nossa própria autorrealização.


(Autor desconhecido)

Amor,Luz e Paz

Permanecer com alguém por obrigação é morrer um pouco cada dia


Sinto uma pontada no peito toda vez que escuto essa palavra: obrigação. Chego até a suspirar. Ela tem uma densidade, uma carga opressora que pesa mais que um elefante. Só o fato de cumprir com uma imposição, seja ela qual for, acaba com o tesão de qualquer um. Mas até aí tudo bem, porque é impossível seguir somente as nossas vontades, fazer só aquilo que nos dá prazer. Então a gente vai levando, exercendo a parte chata da vida. Nos acostumamos a responder mecanicamente às demandas da rotina, dos afazeres, dos compromissos. Normal. Todos nós somos cumpridores dos nossos deveres. Mas quando o assunto é amor, Deus que me livre do dever de amar.

Aí você pensa: Como é possível ser obrigado a amar? Não, não deveria ser possível. O amor é o sentimento mais bonito, mais forte e puro que existe. Quando se mistura ele perde a essência e se converte em outras coisas que nada têm a ver com amor. Posse, aprisionamento, carência, dependência, insegurança. Deixa de ser genuíno e grandioso. Se despede da vontade do outro, do prazer da companhia, da paz da saciedade, da segurança emocional.

Quando o amor vai embora parece que ele deixa um clone no lugar. A sua cópia fidedigna, tão semelhante e ao mesmo tempo tão diferente. As pessoas se transformam na sombra do que foram um dia, vão chutando para frente um sentimento lindo de outras épocas pela razão de ter sido especial, mesmo que o presente nada se pareça com o passado. No fundo, elas têm a esperança de que um dia acordem felizes e unidas como em outras épocas. Acreditam que é só uma fase, que a nuvem negra vai passar. Depois se convencem de que o amor já não está mais ali, mas em memória do que ele já foi, permanecem na penumbra da obrigação de amar um ao outro.

É tão injusto que dois corações se aturem em um compromisso de estarem juntos. Ficam ali, lado a lado, amargurados, avulsos mas amarrados, porque se prometeram e agora cumprem com a obrigação de uma felicidade forçada. Sem a menor vontade de amar, dizem “eu te amo” inanimados e automáticos, entre abraços frouxos e beijos secos. Vivem na lonjura de um mesmo teto, entre sorrisos contidos e olhares baixos.

Então o exercício de amar se consome no dever chato, cansativo, tedioso. Pessoas unidas pelo compromisso e não pela vontade, alegrias superficiais e frustrações profundas, o sonho de ser feliz como antigamente e a realidade triste da solidão acompanhada. Ao mesmo tempo, a sensação de segurança que o compromisso traz e o medo de sair da zona de conforto para assumir a individualidade.
Já temos tantas obrigações. Que o amor não seja mais uma. Que ele perdure o tempo que for verdadeiro, que seja inteiro. Que estejamos unidos por querer e separados também.
Deus que me livre da incumbência de amar, de ser feliz de mentirinha, da rejeição da minha companhia.

____
Fonte: Escrito por Karen Curi via Revista Bula
(Extraido:thesecret.tv.br)
 
Fraternos Abraços

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Destemor


Que você seja capaz de conviver com qualquer pessoa,seja qual for a personalidade dela. 
Para isso,mantenha sua própria verdade,não seja influenciado pela falsidade. 
Deixe que as pessoas sejam transformadas através do seu exemplo.
 Verdade e simplicidade tornam você vitorioso. 
Evite pensar “Eu não quero mais lidar com isso”. 
Seja destemido. 
Receba poder de Deus. 
Esse poder pode fazer muito.

Dadi Chandramani

Brahma Kumaris

Namastê

Destemor 2


As negatividades são como um intruso que aproveita cada chance para se opor a você. 
Por que deixar esse intruso entrar? 
A maior porta de entrada das negatividades é a porta da culpa e das desculpas. 
Não se deixe angustiar pelos outros. 
O ego é a força deles. 
Torne-se sem ego e a força deles não poderá tocá-lo. 
Liberte-se da animosidade e você se tornará destemido. 
Mantenha pensamentos sobre o eu verdadeiro e faça ações verdadeiras.”

Dadi Janki

Namastê

Não busque,permita que te encontre







A vida é muito curta para correr atrás de alguém que nem mesmo anda por você. Não há necessidade de ir atrás quando sabem onde você está, quando conhecem sua casa e eus mistérios.


A verdade é que há pessoas que não se preocupam conosco, embora nos preocupemos. Nestes casos, pode ser difícil compreendermos a situação, porque a preocupação com os outros não fala a língua do egoísmo.

“Lembre-se que seu número de telefone não mudou e que, na realidade, não há nenhuma falta de tempo, mas de interesse. Pense que quando alguém quer ou precisa de algo, é capaz de mover céus e terra para compartilhar nem que sejam alguns segundos.”

Carinho não se suplica

Implorarmos e mendigarmos migalhas de afeto que não nos querem dar não é saudável, nem a curto nem a longo prazo. No entanto, algumas experiências podem chegar até nós para ajudar-nos a encontrar razões para continuar desejando que a pessoa a permaneça em nossas vidas.
Se você pensar sobre isso, tudo o que fazemos com essa atitude é prolongarmos desnecessariamente uma angústia emocional. Submeter-nos à vontade dos outros faz com que nos tornemos marionetes de suas necessidades e seus desejos.
Neste sentido, obviamente, há coisas que acontecem porque têm que acontecer, mas outras acontecem porque permitimos. Nós não podemos ser livres e felizes se vivemos agarrados e ligados a certas esperanças.

Deixe que o vento leve o desnecessário de sua vida

É difícil deixar ir o que consideramos “muito nosso”, sejam sentimentos ou pessoas. Ou seja, certas pedras que carregamos em nossas costas nos unem um sentido de identidade e pertença que se funde com o nosso medo de perder algo que acreditamos ser muito intenso e importante.
No entanto, apesar de todo esse caos emocional nos amarrar a certas pessoas, também cansamos de não sermos valorizados. É provável que quando percebemos isso nos sentimos um pouco egoístas, o que é terrível para a nossa saúde emocional.
“Sentir que se aguentarmos um pouco mais uma situação ou algumas pessoas estamos falhando, é algo surpreendentemente comum. A fundação deste sentimento é o medo que nos dá de lidarmos com o vazio gerado pela perda.”
Em outras palavras, sentimos que se deixarmos de nos sacrificar perdemos a oportunidade de construir parte da história emocional de nossa vida. No entanto, o que realmente estamos fazendo é nos comportando da forma mais cruel possível para com nós mesmos, nossas expectativas e desejos.
“O caminho de volta em direção à liberdade emocional é construído a partir das pedras que caem; ou seja, dos sentimentos e pessoas tóxicas das  quais nos livramos.”
Esta é a única maneira de evidenciarmos nossos pontos fortes, de assumirmos nossos erros e conseguirmos expressar nossas intenções e compromisso.

O mais forte não é quem mais aguenta,mas quem é capaz de deixar ir

Se não traz alegria para sua vida… Solte
Se não lhe faz feliz… Solte
Se permanece ao seu lado, mas não acrescenta nada de bom… Solte
Se procura segurança e assim evita o esforço de desenvolver-se… Solte
Se não reconhece suas qualidades… Solte
Se não lhe dá carinho… Solte
Se não promove o seu sucesso… Solte
Se diz, mas não faz… Solte
Se não há um lugar em sua vida para você… Solte
Se tenta mudá-lo… Solte
Se o amedronta… Solte
Se são mais desencontros do que acertos…Solte
Se simplesmente o faz sofrer…Solte
Liberte-se…a perda será muito menos dolorosa do que a dor de apegar-se “ao que já foi e não é mais”.

___
Traduzido pela equipe de O Segredo
Fonte: La Mente es Maravillosa

Fraternos Abraços

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Escolhas...



Todos nós temos nossos valores e prioridades,que vão tomando formas diferenciadas ao longo dos anos.
Mas não importa em qual fase da vida você esteja.Sempre haverá decisões a serem tomadas.É a vida.
Escolhas essas que irão moldar a sua personalidade,o seu destino e a sua vivência como um todo.Portanto, não é de se espantar que elas podem nos causar arrepios.

Acredito muito que devemos seguir sempre a nossa intuição e,principalmente,ter muito claro em nossa mente aquilo que realmente é essencial.Já dizia,muito sabiamente,o psiquiatra e escritor Augusto Cury,quem não está disposto a abrir mão do que é trivial,não está apto a conquistar o essencial.Porque não há como escapar. Toda escolha,por menor que seja,implica em ganhos e perdas.

O que pra você é,de fato,essencial?O que faz seu coração pulsar?Pelo que vale a pena abrir mão de todo o resto?O que te faz realmente se sentir completa?Difícil responder?Não há o certo ou errado.É a sua vida e você é livre para fazer dela o que bem entender.Tenho que te dizer,as consequências serão suas também. Ninguém irá vivê-las por você.Por isso,faça a sua própria escolha.

Mas é inadmissível optar por um caminho simplesmente porque é o mais fácil ou por pura imposição de quem quer que seja.Siga seu coração.

Se alguém é importante para você,faça com que ela saiba que ela será sempre a sua escolha.Se o seu coração vibra com uma profissão específica,faça sua escolha e siga em busca do seu sonho.Se deseja ser mãe,quando fizer a sua escolha,saiba que não importa quantas coisas terá que deixar para trás,a vida do seu filho será sempre a sua decisão mais acertada.Não menospreze a responsabilidade da maternidade.

Mas também respeite aqueles que optaram por um caminho diferente do seu.
Ninguém é igual a ninguém (ainda bem).

___
Por: Keissy Kelly

(fonte:thesecret.tv.br)

Fraternos Abraços

O cego e o escritor


Havia um cego que pedia esmola numa esquina da cidade.
Todos os dias, um escritor passava por ele, sempre de manhã e à noite.
Em todas as ocasiões, deixava alguns trocados no chapéu.
O cego segurava um cartaz com a seguinte frase:
"Cego de nascimento. Uma esmola, por favor."


Um dia, o escritor teve uma ideia: virou o cartaz do cego ao contrário e escreveu outra frase.
À noite, perguntou ao cego como tinha sido o seu dia. O cego, muito contente, respondeu:
" - Até parece mentira, mas hoje foi extraordinário! Todos que passavam por mim deixavam alguma coisa. Afinal, o que é que você escreveu no letreiro?"

O escritor tinha escrito uma frase breve, mas que mexia com todos os que passavam.
A frase era:
"Em breve chegará a primavera e eu não poderei vê-la."

Na maioria das vezes, não importa o que você diz, mas como você diz. Por isso, tome cuidado ao falar com as pessoas. Fale com o coração! Toque a alma e a sensibilidade das pessoas com suas palavras.
Certamente, você será mais bem compreendido.

Autor Desconhecido

Amor,Luz,Paz e Gratidão

domingo, 15 de novembro de 2015

Introspecção Reflexiva


É muito normal não encontrar sentido na vida quando se está muito condicionado pelo mundo e que entre os valores reconhecidos não está o único que pode dar-lhe sentido à vida,que é a realização de nosso potencial.

Em primeiro há que buscar,há que honrar o espírito da busca porque é intrínseco à natureza humana.

Estamos na vida para sermos nós mesmos,e sermos nós mesmos é crescer.

Progresso rumo a uma liberdade,mas além de sua própria consciência de sua polícia interior.

Há que se libertar dessa polícia interior,porque se alguém vai ser uma pessoa boa,não será às custas da vigilância policial. 

Somos como plantas que estão destinadas a florescer e não só a florescer mas também a dar frutos. 

Então,enquanto não há transformação,os organismos humanos são como plantas que não chegam nunca à floração. 

Assim que,sim,devoção,amor ao próximo,liberdade de nossos desejos… creio que esse é um programa que as pessoas poderiam assumir,para a saúde mental,para cuidarem de si mesmas.

Claudio Naranjo

Gratidão

Reflexão







Não temos de ficar dentro dos limites impostos por nosso condicionamento social,fazendo só o que já foi feito e testado pelos outros antes,pois,desse modo,nos tornamos um mero dado estatístico,de comportamento pobre e previsível.


É assim,por exemplo,que os marqueteiros preveem o comportamento do consumidor.

Porém,quando somos originais,ninguém pode prever nosso comportamento,somos uma pessoa completa, integral.

E este é o primeiro objetivo do ser humano,tornar-se,de fato,uma pessoa.

A liberdade da consciência para escolher entre as várias possibilidades somente é plenamente utilizada ao optarmos por algo novo. 


Mas a tragédia humana é que nos tornamos condicionados,usamos apenas uma espécie de fac-símile da verdadeira liberdade. 

Temos uma série de opções,mas escolhemos sempre as condicionadas. 

Nunca fazemos nada de inesperado. 

Será que,nem que seja uma vez,não podemos optar por algo realmente inesperado? 

Essa é a questão.

* Amit Goswami,físico indiano,‘A Ciência do Espírito’

Amor,Luz e Paz

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Tá chateado por quê?Quem criou expectativas foi você!







Um dos caminhos mais eficazes para alcançar a frustração certamente se chama expectativa. Esperar que o novo trabalho seja o melhor do mundo, todos os amigos se lembrem de nosso aniversário, a família nos aplauda e esteja presente em cada momento e, a pior de todas, a pessoa com quem você se relaciona seja qualquer coisa que não ela mesma… Tanta esperança é um passe livre para uma conhecida e complicada fase de frustração, inconformismo e sofrimento pós-decepção.


Especialmente quando o assunto é ser humano, esse complexo de mistérios, contradições e singularidades, o bom mesmo é fazer nossa parte e concorrer para que as coisas saiam o melhor possível dentro do razoável. Até porque, para ser bem honesta, se já é difícil domar nossos cabelos revoltos pela manhã, que dirá controlar a vida e as ações de um ser humano cujas convicções, valores e criação nada têm em comum com os nossos.

Cada um de nós se amolda de um jeito diferente ao mundo. Alguns são mais flexíveis, outros, otimistas. Há aqueles que adoram um drama, enquanto outros são durões. Há quem queira viver uma vida pacata e bucólica, enquanto outros perseguem poder e dinheiro acima de qualquer coisa. As expectativas são fruto do que se tem como verdade individual. A não ser que você esteja jogando The Sims ou brincando de Barbie, é maluquice achar que todos se encaixarão direitinho no que espera que façam.

O mais louco nisso tudo é que geralmente o que projetamos no outro são carências ou omissões de nossa própria vida. Ou seja, com uma lanterninha acusadora, miramos bem na íris de um pobre coitado, ficando ali, com pipoca e guaraná nas mãos, a perguntar com avidez “quando é que essa pessoa vai me fazer feliz?”
Amigo, a verdade é que ninguém vai fazê-lo feliz enquanto você não for inteiro. É preciso conhecer-se profundamente, ou pelo menos estar disposto a isso, com a ajuda do próximo, sem responsabilizá-lo, porém, por sua felicidade, ou puni-lo por não preencher expectativas que ele muitas vezes desconhece.

Evitar expectativas é um ato de desapego. É não distorcer, ou mesmo anular o outro e compreendê-lo exatamente como ele é. Por isso, é bom se dar ao trabalho de conhecer as pessoas das quais se espera alguma coisa, dispondo-se a compreendê-las em sua integridade falha e cotidiana, mas nem por isso menos bela e surpreendente.

Expectativas intoxicam a alma de angústia e ansiedade, não podendo ser a razão mais simples: é que a roda viva continua viva e não costuma seguir muito as ordens de nossas mentes apressadinhas, controladoras e pretensiosamente calculistas.

Mas como não esperar nada do outro? Esperar uma relação feliz seria criar expectativas? Sabe, é provável que expectativas devidamente domadas sejam o único caminho para a calmaria da plenitude. Mais do que esperar ser feliz ao lado de qualquer pessoa, em qualquer tipo de relacionamento, é melhor respirar fundo, encontrar um pouco de paz de espírito e trabalhar para que isso ocorra. Assim, é possível viver cada dia de uma vez.

_____
Fonte: Escrito por Lara Brenner via Revista Bula
Retirado:thesecret.tv.br

Fraternos Abraços

Desafios


Viver é enfrentar desafios.
Quem nunca enfrentou desafios,apenas passou pela vida e não viveu.
Sim,todo mundo quer uma vida tranquila e estável,mas não se consegue isso sem luta,esforço e muita coragem.
E,ninguém quer uma vida medíocre,sem sal nem açúcar.
Definitivamente,isso não é coisa que engrandece a alma.
Mas se quisermos seguir adiante com glória,tenha ciência de que às vezes é necessário mudar a estratégia do jogo radicalmente.
Você poderá perder muitas peças e muitas batalhas no caminho. 
E, não importa o quanto você sofra,o quanto você apanhe. 
Você precisa reunir suas forças e seguir em frente. 
Mesmo que tudo pareça perdido,não esqueça: na vida,assim como num jogo de xadrez,enquanto você estiver de pé e lutando,nada estará perdido. 
Basta que você mantenha o Espírito e siga em frente!

Augusto Branco

Amor,Luz e Paz

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Beijos na alma


Você sabe o que é um beijo na alma?
Não?
Eu vou lhe explicar:
Um beijo na alma não é como um beijo no rosto, na boca ou em qualquer outra parte do corpo.
O beijo na alma é aquele que entra na mente através de palavras impulsionadas pelo sentimento AMOR .
Chega até o coração onde fica gravado com ponta de diamante.
É um beijo simples e singelo que às vezes passa despercebido, mas quando encontra um coração quebrantado,
ele se torna como um manancial no deserto.
É um beijo puro,
genuíno,
sem malícia,
agradável,
afável, amigo,
aconchegante, que nos traz paz.
É como se o dedo de Deus estivesse tocando o seu coração.


Oscar Wilde

Amor,Luz e Paz